Biografia

1

Resumo Curricular de Miriam Abramovay

Miriam Abramovay, nascida em São Paulo (Brasil), foi durante 4 anos professora da Universidade Católica de Brasília e coordenadora do Observatório de Violência nas Escolas – Brasil, coordenou diversas pesquisas e avaliações da UNESCO e foi consultora do Banco Mundial e do UNICEF.

Exerceu o cargo de Secretária Executiva do Observatório Ibero-americano de Violência nas Escolas de julho de 2006 a janeiro de 2008; Conselheira do Conselho Nacional de Juventude de agosto de 2005 a janeiro de 2008; Coordenadora do Setor de Pesquisas da RITLA (Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana) de janeiro de 2008 a dezembro de 2010; coordenadora e professora do Curso “Juventude, Diversidade e Convivência Escolar”, parceria entre a RITLA e a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, 2009 e 2010.

Atualmente é Coordenadora da Área de Juventude e Políticas Públicas da FLACSO (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais); Coordenadora do Projeto Violência e convivência nas escolas brasileiras, parceria da FLACSO, MEC e OEI; Coordenadora da Pesquisa: Juventudes em Comunidades de UPP- Rio de Janeiro (parceria FLACSO/BID); Membro da Rede Iberoamericana de Infância e Juventude da CLACSO (Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais); Pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Juventudes, Identidades e Cidadania (NPEJI/UCSAL – Grupo cadastrado no CNPq).

Doutoranda na École Doctorale EPIC – Education Psychologie Information et Communication – Université Lumiere Lyon 2 – França. Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986). Formou-se em Sociologia e Ciências da Educação pela Universidade de Paris, França (Paris VIII – Vincennes).

É autora e co-autora de vários livros e inúmeros artigos nas áreas de educação, ciências sociais, gênero, violências nas escolas e juventudes.

Conheça o currículo Lattes de Miriam Abramovay

Anúncios

Um pensamento sobre “Biografia

  1. […] a coordenadora da pesquisa, Miriam Abramovay, muitas das meninas que ficam grávidas não contam com o apoio dos pais e também não têm […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: